gráficos sobre reajuste de preço de planos odontológicos

Clareamento com carvão ativado: mito ou verdade?

17 de outubro de 2018

O carvão ativado vem ganhando ascensão no mercado da alimentação e beleza, tornando-se o grande produto do momento. É uma forma de carbono puro com grande porosidade, cuja principal propriedade é a remoção de impurezas através da solução dissolvida, obtido da queima de matérias orgânicas em temperaturas elevadas e baixo oxigênio.

 

O uso do carvão ativado está presente em vários âmbitos. Nos hospitais, o carvão ativado é utilizado para desintoxicar o organismo sendo aplicado diretamente no estômago para assim absorver o conteúdo tóxico. Em casa, podemos encontrar a substância nos filtros de água para absorver as impurezas, embora não absorva a água, já que o carvão tem afinidade somente com os componentes oleosos.

 

Esteticamente, está cada vez mais presente em receitas para diminuir a oleosidade da pele e tornou-se um dos métodos mais comuns para clarear os dentes. Tanto, que uma marca está adquirindo muita repercussão devido ao patrocínio de famosos e influencers (influenciadores digitais), principalmente nas redes sociais, recomendando o produto como solução acessível para todos que queiram clarear os dentes. Para saber os detalhes dessa prática consultamos a doutora Dayse Gouveia Regis, formada em Odontologia pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, quem nos explicou as vantagens e desvantagens do carvão ativado para o clareamento dos dentes.

 

O que é clareamento com carvão ativado?

 

O clareamento por carvão ativado não pode ser considerado um clareamento propriamente dito, pois não possui nenhum agente clareador em sua composição. Ele age através da abrasão do esmalte, removendo as manchas extrínsecas, que são as manchas superficiais, e dá a sensação de que o dente está mais claro, mas na verdade está desgastando o esmalte e pode acabar ocasionando sensibilidade.

 

Qual a diferença do “clareamento” com carvão ativado e o clareamento realizado por um dentista?

 

O carvão, como já explicado, não tem agente clareador. O clareamento feito pelo dentista possui agentes clareadores que são peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida. Eles possuem radicais de oxigênio que penetram o esmalte, chegando na dentina que é a camada que vem depois do esmalte, onde quebram as moléculas de pigmento permitindo uma maior entrada de luz, promovendo assim o clareamento.

 

Quais as vantagens e desvantagens?

 

A vantagem da abrasão com o carvão ativado é que, a princípio, se obtém a remoção das manchas superficiais e assim a sensação de que o dente está mais claro. Mas a longo prazo, vai ocorrer um desgaste dos dentes e provocará mais sensibilidade. Inclusive, quanto mais usar, mais o dente ficará amarelado porque a camada interna do dente é um pouco mais amarela, e ao desgastar a superfície com a abrasão irá danificar ainda mais o esmalte.

 

Os dentistas não são muito a favor deste método. A perda do paciente-cliente pode ser um fator?

 

Eu não acredito que a questão da perda de pacientes seja um fator. O fator principal é que não existe nenhum artigo na literatura que comprove o uso do carvão ativado para tal prática. Por outro lado, temos os que comprovam que o peróxido de hidrogênio e peróxido de carbamida sim são agentes clareadores e, por isso, é o que recomendamos.

 

Existe algum clareamento caseiro que seja efetivo?

 

Existe, sim. Porém é feito com indicação do dentista. O paciente vai ao consultório e o profissional fará uma moldeira que irá se adaptar apenas a mordida do paciente, que usará uma bisnaga com o agente clareador em casa com a prescrição da melhor forma de uso. Esse método terá uma concentração menor para que tenha o uso diário e com as informações adequadas. É importante que o paciente esteja sempre retornando para o dentista fazer a avaliação de cor e acompanhar o processo.

 

Como essas práticas podem afetar a saúde bucal a longo prazo?

 

O carvão ativado pode afetar a saúde causando uma abrasão na superfície e amarelando ainda mais os dentes.

 

O que a doutora recomenda para quem busca soluções mais acessíveis para o clareamento?

 

O clareamento caseiro é uma opção mais acessível do que o realizado no consultório. Outro método seria evitar alguns alimentos e produtos que podem amarelar ainda mais os dentes como o café, refrigerante, cigarro, entre outros alimentos ácidos.

 

O carvão ativado teve muita repercussão, principalmente pela divulgação de famosos e influencers recomendando o uso e demonstrando sua efetividade, mas a associação brasileira de odontologia apresentou uma nota de repúdio. Qual conselho, como dentista, ofereceria para as pessoas que querem acompanhar as tendências para cuidar de sua saúde bucal?

 

A recomendação é sempre procurar um profissional especializado no assunto, porque cada caso é um caso e saber se é indicado, já que cada paciente necessita uma porcentagem e tipo diferente para seu tratamento. Quanto ao uso de abrasivos para o clareamento como é o carvão ativado, não é recomendado.

 

Central de Atendimento | 71 3014 8200

Av. Anita Garibaldi, 1133, sl. 1204, Ondina, Salvador/BA. 40.210-903.

 2017 © Orale Planos de Assistência Odontológica. Todos os direitos reservados.

gráficos sobre reajuste de preço de planos odontológicos